Tudo na vida é feito em ciclos, das coisas mais banais, como comprar uma nova peça de roupa, até processos complicados, como organizar documentos e gerir suas finanças. Entender como esses estágios funcionam é muito importante para uma administração pessoal com mais segurança e conforto no futuro.

No texto de hoje, vamos falar dos estágios do seu ciclo de vida financeira. Onde o dinheiro faz mais do que entrar e sair do bolso e diferentes possibilidades podem ser exploradas, mas, claro, se atentando aos cuidados certos. Gostaria de saber mais? Continue lendo!

Como funciona o ciclo de vida financeira?

Tudo na vida nasce, cresce e morre. Cuidando direito (da nossa saúde, animal de estimação e até plantinhas) o tempo de vida será maior e com mais qualidade. O mesmo é aplicável ao dinheiro que você recebe e tem guardado.

Se separarmos a sua relação com seus ganhos em etapas, é possível ver fases bem definidas que ajudam a entender o estágio em que se encontra, o que você está fazendo agora e pode fazer depois. E para que seja possível atravessar todos os estágios com sucesso, algumas práticas cautelosas devem ser aplicadas, como:

  • Gastar menos do que ganha;
  • Procurar novas fontes de renda;
  • Fazer investimentos;
  • Ter uma poupança;
  • Cortar gastos supérfluos.

Esse é o essencial sobre o ciclo de vida financeira, agora o importante é saber como as etapas são segmentadas e o significado de cada uma delas.

Fase da dependência financeira

Tudo começa na pior situação possível, ou seja, no momento em que você perceber que precisa quitar suas contas para avançar. Esse estágio é caracterizado pela falta de autonomia e a impossibilidade de manter o estilo de vida sem a ajuda financeira de outras pessoas ou de projetos do governo.

Essa fase é comum entre boa parte da população brasileira, de todas as idades. Na infância, você dependeu dos seus pais. Na vida adulta, se não houver uma reserva de emergência, você pode precisar de um empréstimo financeiro, seja ela formal ou informal. E na velhice, se você não se aposentar, seus filhos vão precisar cuidar do seu bem-estar.

Quem está nessa fase precisa procurar por uma fonte estável de renda para pagar os atuais débitos e evitar criar novos. Caso seus débitos não sejam pagos, eles podem te perseguir pelo resto da vida e te impedir de realizar sonhos, como comprar uma casa ou abrir o próprio negócio.

Fase da independência de dívidas

Esse estágio se refere a busca por estabilidade, longe de dívidas e qualquer outra situação que possa despertar instabilidade. Independência e autonomia vão além de ter um emprego, porque, mesmo com o emprego, você ainda pode ter compromissos atrasados que precisam ser cumpridos.

Então, aqui é a hora de fazer um bom planejamento com os seus ganhos. Seja em planilhas do Excel, cadernetas ou aplicativos, registre o que ganha, quanto gasta e o que pode ser cortado para economizar. Com o que sobrar, é possível poupar e usar para sair das dívidas. Só assim será possível passar para a próxima estância do ciclo.

Fase da independência a curto prazo

A independência a curto prazo é um estágio de “início da liberdade”, em que o orçamento está equilibrado e você é capaz de pagar as contas e guardar uma porcentagem da renda mensal. Também significa que, a esse ponto, já existe uma reserva financeira suficiente para manter seu estilo de vida caso acabe desempregado.

Nesse cenário, caso passe por períodos de dificuldade, a sua autonomia financeira não será tirada de você. E caso queira ampliar sua segurança, o passo mais comum é expandir a reserva de emergência buscando maior rentabilidade através de novas fontes de renda.

Fase da independência do emprego

O estágio quase perfeito, que é definido como o momento em que você já quitou todas as dívidas, possui uma boa reserva de emergência e está gerando uma renda acima da média. Todas essas características corroboram para a geração de mais liberdade e estabilidade, mesmo que ainda dependendo de um salário.

Esse nível é ideal para famílias que ainda estão em formação, em outras palavras, que estão planejando um casamento, a compra de uma casa ou carro, a expansão do imóvel que possuem, se preparando para receber um filho ou em que infelizmente alguém perdeu o emprego.

Pode até parecer que não, mas se for do seu interesse é possível melhorar essa situação mais ainda.

Fase da independência total

Considerado o último estágio do ciclo de vida financeira, essa fase consiste nos retornos dos investimentos que você fez com o dinheiro poupado e se eles estão superando os atuais gastos mensais. Isso quer dizer, se você resolveu abrir o próprio negócio com suas economias e os rendimentos são massivos, então você conquistou a independência total.

Não é incrível? Nesse estágio você não estará mais atrelado a salários de empregadores e será financeiramente livre. Você vai trabalhar para você apenas e seu dinheiro estará fazendo a mesma coisa. No entanto, é importante continuar reinvestindo e mantendo uma poupança de emergência, além de observar com cautela as movimentações do mercado e o fluxo do seu caixa.

Se fizer tudo isso, a consequência é o dinheiro aumentar!

Agora que você conhece todo o ciclo, é fácil identificar a etapa em que se encontra agora e quais podem ser os próximos passos para continuar avançando até atingir o melhor estágio. E se precisar de um apoio financeiro maior, entre em contato [https://vuptconsignado.com.br/fale-conosco/] com a Vupt Consignado.

Para mais informações como esta, acesse o blog da Vupt [https://vuptconsignado.com.br/blog/].