Você sabe o que são indicadores financeiros? O nome dado a esses parâmetros é bastante autoexplicativo, no entanto, é importante ter em mente o que exatamente eles são. Os indicadores financeiros são métricas que ajudam na gestão de um negócio, cada uma possui uma finalidade e juntas geram informações relevantes sobre questões financeiras da empresa.

Os indicadores permitem analisar o desempenho com maior clareza e até mesmo previr resultados com mais efetividade. Existem diferente parâmetros que podem ser abordados dentro de um negócio e nenhum deles é menos dispensável que um outro, isso se você quer mesmo atingir o sucesso. Mas na publicação de hoje vamos falar especialmente de três: SELIC, IPCA e CDI.

Ficou interessado? Continue lendo este texto!

Qual a importância dos indicadores financeiros?

Os indicadores financeiros mostram o desempenho passado e permitem prever com mais facilidade os rendimentos dos meses e até anos futuros, sempre com base na atual situação da empresa. Também, é possível perceber pontos críticos do atual planejamento e que podem ser modificados para gerar melhoria.

Leia também:

Quais os principais indicadores financeiros?

SELIC

A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) é a taxa básica de juros da economia brasileira. Ela é a principal ferramenta para o desenvolvimento e aplicação de políticas monetárias usada pelo Branco Central (BC) afim de controlar a inflação que influência preços de produtos, taxas de juros de empréstimos, financiamentos e demais aplicações e movimentações de dinheiro.

A Selic é usada também em operações de empréstimos com vencimento a curto prazo, realizada por bancos com utilizam títulos públicos federais como garantia. O objetivo desses indicadores é impedir que estabilidade econômica atinjam a população, como em casos já vivenciados em década passadas, que causam a perda do poder de compra da moeda.

IPCA

IPCA é a sigla para Índice de Preços ao Consumidor Amplo e é o indicador financeiro considerado o termômetro mais preciso sobre a inflação no Brasil. Ainda recente, criado em 1979, ele acompanha a variação dos preços dos produtos e serviços do varejo e que são mais consumidos pelos brasileiros.

O indicador ganhou o título de amplos, pois objetiva abranger mais de 90% das pessoas que residem nas regiões urbanas do país. O resultado desse cálculo aponta, em média, a flutuação dos preços, se aumentaram, diminuíram ou permaneceram estáveis mês após mês.

CDI

CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é o nome dado aos empréstimos que os bancos fazem entre si para garantir que o caixa seja fechado no positivo naquele dia – uma regra do Banco Central. O prazo de devolução dessas transações é de 24 horas, ou seja, é um processo com fim puramente contábil.

Essa medida tem o objetivo de assegurar a estabilidade, saúde do sistema financeiro e garantir maior fluidez no mercado bancário, já que as instituições podem se ajudar.

Existe uma norma que determina que o CDI e a Selic sejam equiparados. Com isso, ele também é afetado pelas condições da economia. Afinal, quanto maior for o indicador, maior é a dificuldade de acesso ao crédito e maiores são os sinais de crise financeira. Assim, a taxa faz com que certos investimentos sejam mais ou menos rentáveis. Para saber o atual valor desse indicador basta acessar o site da B3.

Para mais informações sobre o mercado financeiro e como se preparar para fazer investimentos, acesse o nosso blog.