A Portabilidade de Crédito Consignado é um processo onde ocorre a transferência de uma dívida de crédito de uma instituição financeira para outra, perante a solicitação do cliente. Diversos tomadores de crédito utilizam esse recurso quando encontram um banco com taxas de juros mais baratas ou que ofereçam um atendimento com maior qualidade.

A funcionalidade desse serviço ainda é um mistério para muitos tomadores de crédito. Mas, neste post, a Vupt Consignado explicará como a Portabilidade funciona.

Como funciona a Portabilidade de um empréstimo consignado

Esse processo é muito mais simples do que parece. Explicaremos o passo a passo com um exemplo.

Primeiro, o contratante solicita ao Banco A (que providenciou o crédito anteriormente) o saldo devedor do contrato ativo para a quitação antecipada da atual dívida. Com isso, os juros dos valores não pagos são excluídos e as informações para pagamento são fornecidas.

Em seguida, o cliente leva esses dados até o Banco B (nova instituição de crédito) para que a dívida seja paga e assumida pela instituição.

Após emitir um novo contrato, o Banco B libera os créditos e apenas a taxa de juros pode ser alterada. Os prazos para pagamento e o valor da operação são mantidos os mesmos da época que estavam no Banco A.

O processo de Portabilidade acontece por meio de troca de informações por vias eletrônicas, conforme apresentado na Resolução nº 4.292, de 20/12/2013, do Banco Central. Na resolução é dito que o novo banco transferirá o dinheiro para a instituição onde se encontrava a dívida originalmente, pagando todo o empréstimo com antecedência. Essa transação demora, em média, 7 dias úteis.

Durante essa movimentação, o dinheiro não é enviado para a conta do cliente, mas, sim, para o banco original do empréstimo. O envio do montante é feio por TED (Transferência Eletrônica Disponível) e nenhum gasto pode ser repassado ao cliente.

Como fazer a Portabilidade de empréstimo consignado

Antes de iniciar a solicitação no novo banco, é preciso coletar todas as informações a respeito do contrato de empréstimo ativo com o banco atual. As informações a serem coletadas são:

  • Número do contrato;
  • Saldo devedor atualizado;
  • Demonstrativo da evolução do saldo devedor;
  • Modalidade;
  • Taxa de juros anual (nominal e efetiva);
  • Prazo total e remanescente;
  • Sistema de pagamento;
  • Valor de cada prestação, especificando o valor do principal e dos encargos;
  • E a data do último vencimento da operação.

A instituição financeira não pode se negar a fornecer esses dados e ela ainda possui o prazo de um dia útil para cumprir o pedido do cliente.

De acordo com informações oferecidas pelo Banco Central, a instituição financeira atual não pode negar também o pedido de portabilidade, o máximo que pode ser feito é uma contraproposta para estimular a fidelidade do cliente, mas cabe ao cliente aceitar ou não.

No caso do novo banco, após analisar a solicitação, ele não é obrigado a aceitar a portabilidade. Entretanto, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, os motivos que levaram ao indeferimento devem ser devidamente informados por escrito.

Um adendo; antes de confirmar a portabilidade, o cliente deve solicitar ao novo banco o Custo Efetivo Total da operação. Com esse dado em mãos, o tomador de crédito consegue verificar se a troca será mesmo vantajosa.

Quem pode fazer a portabilidade de Crédito Consignado

A Portabilidade de empréstimo consignado pode ser realizada por aposentados e pensionista do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Servidores Públicos (SIAPE) e trabalhadores celetistas (CLT) com um contrato vigente de operação de crédito em uma instituição financeira.

Quais as vantagens da portabilidade de Crédito Consignado

Mais do que apenas remanejar uma dívida, a Portabilidade garante benefícios importantes àqueles que desejam diminuir valores ou até mesmo usufruir de algum benefício. As principais vantagens são:

  • Liberdade para escolher o banco que mais lhe agrade;
  • Taxa de juros menores;
  • Liberação de margem consignável devido a diminuição do valor das parcelas;
  • Nenhum custo para realização a operação;
  • Mudança de instituição financeira pode ser realizada sempre que o cliente quiser;
  • A Portabilidade pode ser realizada com dívidas de qualquer valor.

Quando não realizar a Portabilidade de Crédito Consignado

Quase não há casos em que a Portabilidade não é recomendada, porém, antes de concluir uma transação qualquer, é preciso estar atento a três quesitos muito importante e que podem desvalorizar totalmente a necessidade de uma mudança de banco.

  • Quando a taxa de juros não é inferior à do banco credor original;
  • Quando o histórico de atendimentos do novo banco não se mostra satisfatório;
  • Se a sua dívida estiver perto do vencimento, quando é mais fácil quitá-la de uma vez só.

Para mais informações a respeito da Portabilidade de Crédito Consignado, entre em contato com a Vupt Consignado.

A Vupt Consignado está no mercado há mais de 3 anos disponibilizando serviços de crédito para aposentados e pensionistas do INSS, e servidores públicos (SIAPE). Entre em contato agora mesmo, tire suas dúvidas e saiba como nos contratar!